Número de pessoas internadas depois de tomar vacina contra gripe sobe para quatro em Curitiba

Número de pessoas internadas depois de tomar vacina contra gripe sobe para quatro em Curitiba

O número de pessoas internadas depois de tomar a vacina contra gripe em um mesmo posto de saúde de Curitiba chegou a quatro. Terezinha Penkal, de 66 anos, foi a última a apresentar reação. Ela está internada um hospital particular.

“Desde que ela tomou a vacina, sempre teve dor. Inchou muito o braço, o braço e até o punho”, conta o filho dela, Cleverson Penkal.

Além dela, outros três idosos que tomaram a vacina no dia 27 de abril, na Unidade de Saúde Medianeira, estão internados; um deles em estado grave. Os casos estão sendo investigados pela Secretaria Municipal de Saúde.

“Mais uma pessoa. Então, se confirmou a relação: a mesma unidade, a mesma data e os sinais de infecção”, explica a superintendente de Vigilância e Saúde de Curitiba, Juliane Oliveira.

Depois que os pacientes apresentaram reação, a unidade de saúde foi fechada. Um processo administrativo apura as responsabilidades sobre o que aconteceu.

A investigação analisa desde o processo de armazenamento das doses até a aplicação da vacina nos pacientes.

A secretaria de Saúde garante que a vacina é segura e que os casos são pontuais. Quem tomou a vacina precisa ficar atento à dor e à vermelhidão no local onde a dose foi aplicada. Reações como febre, mal-estar são comuns e passam depois de dois dias.

“O que não é normal é que esses sinais continuem e aumentem”, acrescenta Juliana.

Quem precisa de atendimento na unidade fechada está sendo encaminhado pra outros quatros postos de saúde da região. A campanha vacinação continua até o dia 26 de maio. Quase 200 mil pessoas já se vacinaram em Curitiba.